E os hipopótamos foram cozidos em seus tanques

R$54,90

Resenha

E os hipopótamos foram cozidos em seus tanques baseia-se num crime passional ocorrido de fato em Nova York, em 1944, às margens do rio Hudson: o assassinato de David Kammerer pelo adolescente Lucien Carr, ambos amigos de Burroughs e Kerouac. Agora, com os implicados falecidos, o livro pôde finalmente vir à luz. Novela escrita em dupla, é a primeira obra acabada tanto de Kerouac, então com 23 anos, quanto do já trintão Burroughs. Nenhum dos dois - futuros pais fundadores da prosa beat norte-americana - tinha sido publicado ainda. Alternando-se nos capítulos, cada escritor comanda no livro um dos dois personagens narradores: o barman junky Will Denninson, a cargo de "Willian Lee" (Burroughs), e o marinheiro desempregado Mike Ryko, animado literariamente por Kerouac. A trama, aberta e flutuante, é centrada num punhado de jovens e curiosos personagens típicos da beat generation, desgarrados, sem dinheiro, mas pouco inclinados ao trabalho convencional e ávidos por novas experiências. Do ócio eles tiram sua razão de ser, vagando de bar em bar, promovendo festinhas em apartamentos minúsculos, regadas a álcool, drogas e muito papo cabeça. "Enquanto você estiver criando alguma coisa, tudo bem. O único pecado é desperdiçar as suas potencialidades", diz o ainda adolescente Philip, ecoandoavant la lettre um ingênuo mantra beatnik, depois de mamar numa garrafa de Canadian Club que sua amiga lésbica Agnes afanou de um bar, e tossindo a fumaça da maconha ruim que Dennison lhe apresentou. Lá fora, do outro lado do Atlântico, acontece a Segunda Guerra Mundial, mas ninguém parece dar muita bola para isso, nem para qualquer outro fato ou evento alheio ao frisson fugaz dos instantes delirantes que se sucedem em suas vidas. O leitor, quando dá por si, está imerso no caldo de uma contracultura difusa mas poderosa que em breve iria se disseminar em ondas de contestação, arte e hedonismo pelos Estados Unidos e para o resto do mundo. Sobre William Burroughs: "O único romancista americano vivo possuído pela genialidade." - Norman Mailer (c. 1984) Sobre Jack Kerouac: "Kerouac me influenciou bem mais do que um pouquinho." - Hunter Thompson

Nome do Autor

Burroughs, William S.

Editora

Cia Das Letras

Dimensão

21x14x1

Peso

0.100

Categorização

Literatura Romantica
Literatura Romantica

Share:

Produtos Relacionados